Indicadores financeiros que todo investidor deve conhecer

por | nov 5, 2021 | Educação Financeira | 1 Comentário

Quem investe em ações costuma ter várias opções de investimento, porém a escolha não pode ser feita de forma aleatória. As chances de êxito são maiores se a decisão por investir em determinada ação partir de uma análise de indicadores financeiros. 

É essencial que todo investidor conheça a análise fundamentalista e seus indicadores para identificar os fundamentos de uma empresa que tem capital aberto na bolsa. Isso trará mais segurança para os investidores antes de realizarem seus investimentos. 

O que é análise fundamentalista

A análise fundamentalista é utilizada para guiar uma avaliação sobre determinada empresa, trazendo informações relevantes sobre a companhia e seus ativos. 

Quando se trata de bolsa de valores, existem duas formas de se analisar um ativo: análise técnica e a análise fundamentalista.

Na análise técnica, o investidor observa o comportamento do preço através de gráficos e indicadores técnicos. Com base em seus estudos, o investidor grafista se posiciona no mercado em operações de especulação – visando lucro em curto ou curtíssimo prazo. 

Já na análise fundamentalista, a análise é mais ampla e é feita por investidores que atuam pensando no longo prazo. Por isso é fundamental escolher bons ativos financeiros que tenham potencial de crescimento a longo prazo. 

Trata-se, portanto, de conferir a saúde financeira da empresa, sua organização societária e a distribuição de lucros. Nesse sentido a proposta é identificar se a empresa possui robustez e boas perspectivas para o futuro.

Indicadores Financeiros – o que são

Os indicadores financeiros são cálculos e métricas utilizados para coletar e organizar informações sobre uma companhia. 

A função deles é auxiliar na avaliação de detalhes importantes sobre a empresa, antes de fazer o investimento.

Quanto mais claros e transparentes forem as informações que são divulgadas da empresa, mais eficiente será a análise. Afinal, além de demonstrar desempenhos passados e a saúde financeira do negócio, os indicadores fornecem parâmetros para que o investidor consiga analisar se o investimento vai valer a pena ou não. 

Muitos indicadores podem ser encontrados nas demonstrações contábeis que são divulgadas de forma periódica e as estratégias do investidor e as tomadas de decisões poderão variar de acordo com esses indicadores.

Também é possível identificar se as ações da empresa estão ou não supervalorizadas. Assim surgem oportunidades de projetar o potencial de valorização do negócio, analisar se a empresa é solida, para enfrentar crises e enfrentar a concorrência, entre outros fatores. 

10 principais indicadores financeiros 

Após estudar e aplicar os conceitos da análise fundamentalista e de indicadores financeiros, e entender a importância de utilizá-los, chega o momento de conferir quais são os indicadores mais aplicados no mercado de ações. 

Esses são os 10 principais indicadores financeiros que todo investidor deve conhecer:

  • P/L: o preço sobre o lucro (P/L) é um dos indicadores mais populares, pois seu cálculo leva em consideração a relação entre o preço de cada ação dividido pelo preço da empresa por ativo no último ano. 

Sua fórmula é 

P/L = P (preço da ação) / LPA (Lucro por ação)

Se a P/L apresentar um resultado elevado pode ser sinal de que o mercado aceitará pagar mais pelo lucro da companhia. Porém pode também significar que o lucro está baixo e que o mercado está precificando o ativo acima do que ele vale. Resumindo, a ação está sendo negociada um preço menor do que deveria estar.

  • P/VPA: preço sobre o valor patrimonial por ação é um indicador que representa a relação do preço da ação dividido pelo seu valor patrimonial. 

Sua fórmula é:

P/VPA = P (preço da ação) / VPA (valor patrimonial por ação) 

Um resultado alto indica que a ação possui um preço acima de seu desempenho patrimonial. Isso reflete um otimismo e expectativa de crescimento do mercado. Se o resultado for baixo, representa que o mercado não está muito disposto a pagar pelo papel e isso pode significar que a empresa não esteja em tão boas condições financeiras.

  • Ebitda: significa “earning before interest, taxes, depreciation and amortization”, que traduzida fica “lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização”. 

A função desse indicador é utilizada na avaliação de performance de uma companhia. O cálculo é feito da seguinte forma:

Ebitda=lucro líquido + juros + impostos + depreciação + amortização 

  • Margem Ebitda: seu cálculo consiste na divisão do lucro antes dos juros, impostos, depreciações e amortizações pela receita liquida da empresa. 

Margem Ebitda = Ebitda / receita liquida 

Com esse cálculo, o investidor conseguirá comparar os resultados das empresas grandes e pequenas e formas de operação do mesmo setor.

  • ROI: significa retorno sobre o investimento. Como o nome indica, ele mede o ganho obtido em relação ao investimento realizado. Geralmente após a aplicação da fórmula, o resultado é multiplicado por 100 para obter um número percentual:

ROI = (ganho obtido – valor do investimento) / valor do investimento

Esse indicador também analisa se a empresa tem capacidade para cobrir seus custos de despesas. 

  • ROE: o return on equity é um dos indicadores fundamentalistas mais importantes para os investidores. Vejamos a fórmula:

ROE = lucro líquido / patrimônio líquido 

Um resultado alto pode significar que a empresa é capaz de gerar mais resultados com base no seu patrimônio. Se o ROE for baixo, pode significar que a empresa não tem êxito em gerar lucro com base do que possui. 

  • DY: o Dividend Yeld é um indicador que mede a remuneração paga pelas empresas aos seus acionistas. Através dele, o investidor consegue saber quais são as empresas que são boas pagadoras de dividendos. 

DY = dividendos pagos por ação / preço da ação 

Um resultado alto pode ser sinal de um retorno de dividendos maior. Mas existe a possibilidade de significar um preço de uma ação mais baixo, devido a uma precificação incorreta ou pessimismo do mercado em relação ao ativo. Muitos investidores buscam investimentos em ações pensando em obter uma renda passiva no futuro através dos dividendos, pensando em aposentadoria e outros planos a longo prazo. 

  • DP: o Dividend Payout é confundido com o DY muitas vezes, mas existem diferenças entre eles. Os dois são utilizados para medir como as companhias fazem a distribuição de seus lucros, mas o DP não compara o número com o preço do papel. Sua fórmula:

DP = Dividendos pagos / Lucro líquido 

Com esse indicador, o investidor consegue descobrir qual é o percentual de ganhos pagos aos acionistas. Ou seja, se uma empresa possui um payout de 40% significa que os outros 60% são retidos para outras finalidades.

  • Margem líquida 

É o indicador que revela o percentual de lucro em relação as receitas que a companhia apresentou em seus demonstrativos de resultados. Ou seja, podemos dizer que é a divisão do lucro líquido pela receita liquida, depois de deduzidos todos os impostos e tributos devidos. Sua fórmula:

Margem liquida = lucro líquido / receita liquida x 100 

Esse indicador é importante, porque revela uma vantagem competitiva da companhia. Empresas que prestam serviços diferenciados tendem a alcançar uma margem de lucro maior. 

  • Margem Bruta 

Esse indicador auxilia o investidor a identificar o lucro direto que uma empresa obtém com a venda de um bem ou serviço. Pode ser utilizado para comparar os lucros de negócios semelhantes e identificar se os movimentos do lucro acompanham o fluxo do setor. Sua fórmula:

Margem bruta = (Lucro bruto / receita total) x 100 

Se o resultado for negativo é importante ficar atento, pois pode ser que o negócio se torne insustentável. 

Como vimos, os indicadores financeiros podem ajudar o investidor a fazer as melhores escolhas no momento de investir em ações. Além disso, quanto maior o número de informações sobre um negócio, maior são as chances de obter êxito. 

Augusto Maurício

Augusto Maurício

Formado em Engenharia, iniciei no mercado de ações em 2004 realizando operações de Swing Trade. Naquela época não existia muita informação como hoje e meu aprendizado foi baseado em livros e tentativas e erros. Com a prática conquistei mas conhecimento do que perdas, e não foram poucas. Hoje me sinto capaz e faço parte de uma equipe que me motiva a ajudar a transformação na vida das pessoas.

1 Comentário

  1. Show.. Bacana demais.. Resumo do Resumo.
    Parabéns!!
    Obrigado.

Enviar um comentário

Outros artigos