Os principais tipos de Investimentos em Criptomoedas

por | mar 24, 2022 | Criptomoeda

As criptomoedas estão, cada vez mais, chamando a atenção de investidores no mundo todo. Apesar do Bitcoin ser a moeda digital mais conhecida, há milhares delas.

Além de curiosidade, ela desperta desconfiança e dúvidas.

O que são e para que servem criptomoedas?

Criptomoedas são moedas digitais, que transacionam por meio da criptografia. Diferente das moedas regulares, elas só existem na internet, não dá para tocar uma criptomoeda fisicamente.

São moedas que usam a tecnologia para ser mais segura, sendo 100% virtual.

Tudo isso é possível através da blockchain, que é um livro eletrônico onde são registradas todas as transações feitas em criptomoedas. Assim, o processo facilita e agiliza a verificação no banco de dados, além de evitar ações de hackers no sistema, garantindo a segurança e confiabilidade nas transações.

Há vários tipos de criptomoedas, cada uma tem a sua função. Entre os principais tipos, estão:

  •         Payment currencies: elas tem como objetivo ser um meio de pagamento para troca de serviços e bens. A finalidade é realizar transações financeiras de forma rápida e prática, com segurança. Dentro dessa categoria estão o Bitcoin, a Litecoin e o XRP. Essas criptomoedas buscam realizar a mesma função como meio de pagamento digital.
  •         Blockchain economies: o objetivo é ser uma plataforma para o desenvolvimento de aplicações descentralizadas e soluções inteligentes através de tokens que usam a blockchain como base. Esse tipo de plataforma permite o desenvolvimento de outros tokens e criptomoedas
  •         Utility tokens: é utilizado para realizar a troca por um serviço ou bem, sendo baseado em uma blockchain economy. Esses ativos são resultados das aplicações descentralizadas criadas através da Ethereum.

Minerar criptomoedas consiste em pessoas em computadores específicos, com processadores potentes e capazes para verificações de transações de criptoativos, que fazem cálculos matemáticos complexos para verificar se a transação é verdadeira, e se pode ser efetuada.

O investidor em criptomoedas está sujeito às volatilidades de moedas digitais e por isso não é possível prever seus preços.

O que mexe com a variação de preços é a oferta e a demanda. Se tem quem queira pagar, o preço sobe, caso contrário desce.

E por ser um mercado volátil e descentralizado, é fundamental que a pessoa interessada em investir, estude muito antes sobre esse mercado.

É preciso que se conheça bem a moeda que deseja comprar, como ela funciona, se ela tem potencial e também verificar a idoneidade da corretora que irá intermediar a transação.

Segundo especialistas, é recomendável investir em criptomoedas que tenham a partir de R$ 1 bilhão de tamanho de mercado, por ser mais seguro.

É preciso fazer um filtro da criptomoeda, o que não garante sucesso mas elimina chances de golpes e eventuais riscos.

Principais criptomoedas

  •         Bitcoin: é a criptomoeda mais conhecida, criada em 2008 por Satoshi Nakamoto.
  •         Ehtereum: criada em 2015, é um sistema para aplicações de blockchain. O processo de mineração é diferenciado, pois as placas de vídeo são as principais responsáveis pela mineração.
  •         Bitcoin Cash: foi criada em 2017, com o objetivo de atualizar o protocolo e até substituir o Bitcoin, e seu principal objetivo é ser usada como moeda de troca.
  •         Ripple: foi criada por uma empresa para ser utilizada para transações entre países e grandes instituições financeiras. Esse ativo vende o serviço financeiro onde as transferências podem ser feitas por meio de uma blockchain. Não é um criptoativo minerado.
  •         Litecoin: criada em 2011, é uma das principais criptomoedas, já sendo aceita em vários lugares. O objetivo dessa criptomoeda é tornar- se mais acessível.
  •         Digecoin: criada a partir de um meme na internet, ganhou notoriedade por volta de 2013/2014. O objetivo é funcionar como uma criptomoeda que possa ser comercializada em corretoras e utilizada para quem quer investir.
  •         Binance Coin: o objetivo dessa criptomoeda é alimentar as operações de câmbio, se tornando acessível a comerciantes. Foi lançada em 2017, e foi  criada para capacitar a plataforma de criptomoeda e impulsionar suas operações. Pode ser utilizada para vários propósitos, incluindo o pagamento da taxa de cotação, taxa de câmbio, taxa de negociação ou quaisquer outras cobranças de troca.
  •         Pollkadot: seu objetivo é romper os monopólios da internet e capacitar usuários individuais.
  •         Tether: lançada como RealCoin em 2014, tem como objetivo ser uma intermediária/facilitadora, uma ponte entre o mercado de cripto e o setor financeiro que já conhecemos.
  •         Cardano: criada por Charles Hoskison, foi desenvolvida em 2015, e é uma plataforma que busca executar vários aplicativos financeiros descentralizados, fazendo a integração de diversas funcionalidades em um só lugar.

Por ser um mercado descentralizado e sem regulamentação, é preciso atenção e um esforço maior de investidores para acessar boas informações e acompanhar as cotações de criptomoedas.

Devido à descentralização, é preciso atenção e um esforço maior dos investidores para acessar boas informações e acompanhar as cotações.

Há várias formas de comprar criptomoedas, e para quem tem receio, dúvidas ou não sabe como comprar é recomendável fazer o investimento por meio de produtos financeiros em ETFs de criptomoedas.

Uma segunda opção é investir por meio de corretoras específicas, as exchanges.

Basta fazer o cadastro na plataforma, enviar a documentação necessária, depositar um valor e fazer a compra.

Assim como vários investimentos em renda variável, as criptomoedas tem vantagens e riscos que são:

  •         boa rentabilidade no longo prazo
  •         exposição ao dólar
  •         não é um ativo confiscável
  •         oportunidade de investimento, já que esse mercado possui poucos investidores

Por outro lado, os maiores riscos são:

  •         falta de regulamentação
  •         maior risco de fraudes e golpes

Especialistas defendem que as criptomoedas estão se consolidando como um ativo de risco e enxergam um futuro positivo.

As criptomoedas são atrativas pelos retornos que dão a curto, médio e longo prazo, mas o melhor retorno ainda está no longo prazo.

Há criptomoedas com maior oscilação de preços e criptoativos lastreados em bens reais, como Tokens de Consórcio e stablecoin do ouro.

São dois os perfis básicos de investidores de criptomoedas:

  •         Holder, ou HODL: acreditam no potencial do longo prazo das criptomoedas, realizando compras periódicas e não realizando vendas em momentos de pico.
  •         Trader: buscam aproveitar oscilações de preços para aumentar ou reduzir sua posição, fazendo compras e vendas de diversos ativos, buscando retorno no curto e médio prazo.

Ao ter uma carteira diversificada, incluindo as criptomoedas, o investidor só tem benefícios de um tipo de investimento com vetores de alta distinção ao mercado tradicional. 

 

Augusto Maurício

Augusto Maurício

Formado em Engenharia, iniciei no mercado de ações em 2004 realizando operações de Swing Trade. Naquela época não existia muita informação como hoje e meu aprendizado foi baseado em livros e tentativas e erros. Com a prática conquistei mas conhecimento do que perdas, e não foram poucas. Hoje me sinto capaz e faço parte de uma equipe que me motiva a ajudar a transformação na vida das pessoas.

0 comentários

Outros artigos

Ganhe dinheiro através de um robô de Day Trade

Ganhe dinheiro através de um robô de Day Trade

Os robôs de trade são muito procurados principalmente por pessoas que não tem tempo para estudar nem se aprofundar no assunto. Uma vantagem do robô é que ele não tem o aspecto emocional para atrapalhar nas operações, e a pessoa não precisa acompanhar o mercado o tempo...

Como ter consistência no Day Trade

Como ter consistência no Day Trade

Quem opera Day Trade tem que ter ciência que esse é o tipo mais arriscado na bolsa de valores. Os lances começam e se encerram no mesmo dia, e as operações podem ser realizadas tanto em ações quanto em contratos futuros e opções. Para investidores que tem perfil...